• Fora de Estrada

Bem-Vindos ao Bombarral, este é o Herbário.

E se todos os dias, quanto te apetece comer, tivesses que usar aquilo que há na dispensa, na horta, no frigorífico? Ou melhor, e se tivesses que usar a imaginação.



Não falo de alta cozinha com estrelas, muito menos de chefs (assim mesmo à francesa) de renome.


Falo de ti. Da tua vontade de comer. E de teres que o fazer com o que há.

Hoje favas! Amanhã alface! E na quinta-feira talvez uns agriões, manga e raspas de hortelã.


Cozinhar, sendo uma arte, não é para todos. Como em todas as artes há quem as alimente e quem delas se alimente. Seja para alma, corpo ou mesmo para a barriga.


Mas para cozinhar é preciso, tal como em qualquer arte, ser artista.


Ninguém nasce ensinado é certo, e uma vez mais, como em tudo na vida, as técnicas e teorias podem ser aprendidas, testadas, praticadas até à (suposta) perfeição. Mas há algo que todo e qualquer artista tem que ter… arte! E a arte bebe imaginação, repasta improviso, degusta ousadia.


Ali para os lados do Bombarral surgiu recentemente o Herbário – Café Vegetariano.


Um projecto simples, sustentado numa cozinha de amor, bons produtos, entrega, arte e improviso.


Não sou particularmente adepto das opções vegetarianas. Aliás nem me lembro quando olhei para a parte vegetariana de um qualquer menu. É verdade. Gosto de um bom peixe grelhado, uma boa peça de carne e de todas as coisas que são minha inimigas mas muito amigas do colesterol e de uma alimentação, vá… “equilibrada” (assim mesmo, entre aspas).


Lá está, o problema não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo, mas sim entre o Ano Novo e o Natal e com a sociedade actual das 1001 dietas (não maneiras de cozinhar bacalhau), o que não faltam são opções.


Conclusão… Comida vegetariana não é, pelo menos para mim, uma cena #aiprascurvas, mas isso sou eu! Posso até não ser fã da arte vegetariana… mas sou fã, muito fã, da Angela….


Amiga de longa, longa data. Dos tempos de jantar à lareira em Sintra, entre móveis antigos e pratos de assinatura.


A Angela é uma artista! Ainda no Domingo lhe dizia!

- “Tu és mesmo #aiprascurvas “.

… e do outro lado as gargalhadas enchiam o ar tão depressa como ela improvisa.



A Angela foi para o Bombarral, talvez de improviso, e contra todas as probabilidades, abriu o seu conceito de amor, arte, engenho… desculpem, tenho que repetir… e improviso!

Todos os dias a cozinha abre as suas portas para o que há… é isso mesmo.


Hoje favas! Amanhã alface! E na quinta-feira talvez uns agriões, manga e raspas de hortelã. E este improviso e atrevimento fizeram sucesso.


Agora a Angela sorri com os sorrisos de carinho, ternura e amor que os seus clientes lhe entregam a cada prato que se coloca nas mesas. E até o #covid19 deu uma ajuda, explico, agora mais do que nunca, com as portas entre-abertas a Angela improvisa com o que há….



E olhando ao que da cozinha sai, temos Arte, temos Artista… Temos a Angela, uma mulher apaixonada pela cozinha saudável, vegetariana, de sorriso largo e coração aberto ao mundo.


Se passarem pelo Bombarral… já sabem onde se faz arte!

E acreditem, é mesmo uma cena #aiprascurvas.

105 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo