• Estrada Fora

Tatuagens: da pele para a chapa

Desde tempos imemoriais que as tatuagens servem para mostrar ao mundo aquilo em que acreditamos, quem somos, como somos, a que tribo pertencemos e o que já fizemos por ela, intimidar rivais, assinalar rituais de passagem, momentos importantes na nossa vida.



Era uma forma de expressão que, ao contrário de tótemes à entrada da aldeia, ou murais das paredes dos nossos edifícios, anda sempre connosco, umas vezes mais exposta, outras menos, conforme a tattoo, ou o nosso desejo de revelar um pouco mais, ou não.



Mas tudo isto que era só nosso, exclusivamente humano, quente, rasgado na pelo numa sensação inebriante de um misto de prazer e dor, deixou de o ser.

A Lexus é a responsável por esta violação de exclusividade e logo com uma cúmplice de renome. Claudia de Sabe, tatuadora londrina, respondeu ao desafio da marca nipónica, que lhe deu como tela um SUV compacto UX totalmente branco.



Trocando a agulha de tatuagens por um esmerilador, e usando por inspiração a tradição japonesa de tatuagens, de Sabe esculpiu, até ao metal, uma carpa, que representa sorte e perseverança, e depois usou cinco litros de tinta para pintar todo o trabalho. O remate foi feito com folha de ouro.



Uma tatuagem diferente, completamente Aí Prá’s Curvas Estrada Fora, ou mesmo Fora de Estrada.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo